Larva Migrans Cutânea

Conhecida popularmente como bicho-geográfico, trata-se de uma dermatose causada geralmente por parasitas específicos do intestino delgado de cães e gatos, que eventualmente atingem o homem. É um problema de pele relativamente frequente, principalmente no verão, quando as pessoas frequentam mais as praias.

Ocorre devido a penetração da larva (Ancylostoma braziliensis e/ou Ancylostoma caninum), na pele. Uma vez dentro da pele, a larva desloca-se em um trajeto linear e sinuoso, causando uma erupção discretamente saliente, semelhante a um mapa geográfico, que apresenta na ponta uma “bolinha”, onde a larva está localizada. A coceira pode ser moderada a intensa.

O diagnóstico é clínico a partir do histórico do paciente e exame minucioso da pele.

O tratamento é feito com antiparasitários específicos sistêmicos e tópicos.